Lutai homens desta terra
Pelo progresso de Pombos…
Na força de vossos lombos
sua grandeza se encerra!
Vede que belo Rincão!
Deu berço à vossa existência
Sua glória e florescência
dependem de vossa ação.
Altibaixos! Esplendores!…
Verdes matas, céus de anil.
És recanto do Brasil.
Jardim ameno de flores!
Pombos és gleba fecunda,
teus soberbos alcantis…
Mas teus braços veronis
de riquesa o solo inunda.
Pombos és prado na flor!
Tens vida amena e saudável…
Tens clima doce, agradável
Panorama encantador!
Altibaixos! Esplendores!…
Verdes matas, céus de anil.
És recanto do Brasil.
Jardim ameno de flores!
Em roda tens as colinas…
Vales, campos verdejantes
São belezas fascinantes
as tuas verdes campinas…
Pombos, és Oásis Lindo!
Entre morros, vales, serras…
Teu sol brilha sobre as terras.
És a Natureza sorrindo!
Altibaixos! Esplendores!…
Verdes matas, céus de anil.
És recanto do Brasil.
Jardim ameno de flores!

Naturalmente composto para comemorar sua Independência Política, aspirada desde 1957, quando se deu o 1º movimento emancipalista. A música foi composta pelo então Maestro da Banda Musical Pe. Galdinho, Climério Paulo de Oliveira e a letra pelo Reverendo José Joaquim da Cruz, Pastor da Igreja Presbiteriana, na época.
Tanto a música quanto a letra do Hino, datam do ano de 1962, sendo oficializado pelo Projeto de Lei nº 01/95, de 13 de janeiro de 1995, do Prefeito José João da Silva.

*Fonte: Livro Descubra Pombos